• Ely Carter

Seja doce


Chegamos no final de outubro e a pandemia continua a encher as nossas paciências, a colocar em cheque & mate a nossa capacidade de adaptação e a criar momentos de reflexão.

Vivendo aqui na Itália o que percebo hoje é que estamos neste exato momento ainda muito longe de chegar a um final feliz nesta historia.


Com o novo decreto emanado ontem, tantas atividades serão fechadas e obviamente a repercussão disto, na economia, será devastante.

Como não se preocupar? Caminho pelas ruas, e o panorama não é dos melhores, mas o panorama ao qual me refiro é aquele do ânimo das pessoas. As pessoas não suportam mais as notícias ruins e no ar a gente percebe uma certa sensação de que foram enganados, ou que não se fez o bastante.


A minha estratégia para não entrar em crise, visto que vi as minhas atividades minguarem nos últimos meses é tentar ler, ler muito. Os livros e a música tem sido uma ótima companhia.

Engraçado como ler me dá indicações de dialogo com as pessoas e com o meu filho.


Dias atrás caminhando na rua, passamos em frente a pre-escola onde ele ia quando tinha 5 anos. Ele me disse que não via a hora que se inventasse uma maquina para voltar no tempo, voltar ao passado e parar o tempo naquele momento no qual ele e o seu melhor amigo faziam uma competição: ele no triciclo e o amigo no patinete. Ali na hora me lembrei de um livro lindo que eu li:


"Finché il caffè è caldo" (em ingles "Before the coffee gets cold"), não sei se já tem a versão em português. O livro foi escrito pelo autor japonês Toshikazu Kawaguchi, que já virou filme.

Um livro lindo, cheio de mistério e bem escrito. Com o encanto da cultura japonesa como pano de fundo, gostei muito da descrição dos fatos, uma narrativa maravilhosa.


O enredo é muito interessante.


Conta uma lenda urbana que em uma famosa cafeteria se pode viajar no tempo, mas sob condições, cinco regras, a serem seguidas à risca, sempre considerando que seja qual for a ação, o presente não pode ser alterado de forma alguma.


1. Você só pode sentar no mesmo lugar e não pode sair dali, senão a magia se quebra e volta ao presente, sem a possibilidade de repetir a experiência, pois é única para todos;

2. Beba o café servido;

3. Tenha em mente um momento no passado (mas também no futuro) em que deseja ir;

4. Você só pode sentar lá em determinados momentos (você só descobrirá lendo o livro por quê...)

5. Não devemos esquecer absolutamente a regra fundamental: não deixe o café esfriar por nenhum motivo, caso contrário ...


Este mágico café japonês está aberto há mais de cem anos, e a lenda urbana diz que bebendo café é possível reviver um momento da vida em que, por exemplo, escolhas erradas foram feitas. A regra fundamental, que sempre deve ser respeitada, é que você deve tomar todo o café antes que este se esfrie. Embora nem todos acreditem nesta lenda, alguns clientes ainda decidem experimentar e ver as emoções que sentem ao viajar no tempo, entrando neste café específico. As personagens principais são quatro mulheres. Todas essas quatro mulheres fortes e corajosas descobrirão que a vida não é feita de arrependimentos, mas de esperanças positivas, de que se os nossos desejos pudessem ser realizados, outra lição importante é que o passado não importa, porque não pode ser mudado. Enfim, vida é como o café, deve ser apreciado gole a gole, capturando cada momento.


Caminhando com meu filho, disse a ele que quando estiver mais crescido talvez ela possa ler este livro, mas o que ele precisa hoje é brincar e pegar estas lembranças e colocar no bau do coração dele, pois, visto que ainda não podemos voltar no tempo, pelo menos o bau do nosso coração podemos abrir ocasionalmente e recuperar nossas memórias.

Enquanto isso, a gente vai caminhando, esperando com a nossa presença e com as nossas atitudes e palavras, adoçar a nossa vida e a vida das pessoas ao nosso redor. Estamos fartos de amargura.


Beijos e boa semana.






32 visualizzazioni0 commenti

Post recenti

Mostra tutti

Feliz Natal!

O Perfume