• Ely Carter

Silencio


Silêncio,

Ouça a música que acaricia o ar, veja o pôr do sol que abraça o mar, Sinta orvalho que beija a relva verde, Quem não escuta o silêncio, perde.


Silêncio O caminhar dos anjos calçados de nuvens, É aquela pausa no meio do tudo. Aquele som, que só um coração que não é surdo pode ouvir.


Silêncio É Sussurro do vento na noite. Luar que se insinua coberto pelo véu de luz.


Silêncio

Aos céus na minha prece entrego-te.

Queria contemplar as aguas do rio, o murmúrio que escorre entre as pedras,

O silêncio, é o rugir da alma que cansou de gritar.

Silencio é o abraço de dois corações,

Enlaçados pela distância.


Silêncio, aquilo que sinto na pele,

Que levo na garganta

Que engasga com lágrimas.

Silêncio, proveniente dos quartos deixados.

Anciãos abandonados, de que sorte é esta sorte?



Silêncio na clausura das nossas casas.

Pensamos com saudade, naquela liberdade.

Que se um dia voltar, se voltar, será mudada, diferente,

Não seremos mais os mesmos, teremos nos acostumados ao silêncio.





39 visualizzazioni0 commenti

Post recenti

Mostra tutti

Feliz Natal!

O Perfume